domingo, 24 de janeiro de 2010

Brasil É Mesmo O País do Futebol... ( Estádios para a Copa de 2014)

O Brasil é uma moeda.De um lado encontramos problemas sociais de todos os aspectos e do outro, há um governo que propaga a imagem de um super-Brasil.Realidades tão equidistantes...Enquanto estes vivem do lado da Coroa, a grande maioria dos brasileiros está com a Cara... A cara e a coragem para sobreviver nesse Brasil onde o muito é para poucos e pouco é para muitos. 

 O país que constroe estádios faraónicos ainda manda suas crianças para escola em pau-de-arara. E o mais lamentável é que nós, os Cara, vamos bancar a festa pra gringo ver e nós, os anfitriões, assistiremos tudo do outro lado da tv.


Aqui disponibilizo algumas imagens para termos noção de como serão os estádios brasileiros na copa de 2014 e aguardo ansiosamente o dia em que teremos uma maratona de construções tal qual teremos, só que ao invés de estádios super modernos, centros educacionais bem estruturados. Utópia?...



Estádio: Vivaldo Lima (Vivaldão), Manaus




Escritório responsável pelo projeto: o alemão Gerkan Marg und Partner (GMP)


Características do projeto: o atual estádio será demolido para dar lugar à nova arena do Vivaldão. O projeto prevê um teto retrátil e a cobertura será feita de forma a simular um cesto de palha e as escamas de répteis para lembrar a fauna amazônica.


Valor estimado da obra: R$ 500 milhões
 

Estádio: Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi), São Paulo




Arquiteto responsável pelo projeto: Ruy Ohtake


Características do projeto: o novo estádio do São Paulo Futebol Clube será reformado e receberá um novo centro de imprensa, uma redação para jornalistas, novas salas VIP e vestiários. Na parte externa, será construída uma cobertura sob as arquibancadas nas cores branco e vermelho. A capacidade será reduzida de 75 mil para 62 mil lugares para atender aos padrões da FIFA. O projeto ainda prevê um edifício-garagem para 4.800 carros.


Valor estimado da obra: inicialmente em R$ 180 milhões, mas pode haver alteração
 

Estádio: Governador Plácido Castelo (Castelão), Fortaleza




Escritório responsável pelo projeto: não divulgado pelo Governo do Ceará


Características do projeto: as principais obras previstas para o estádio são a cobertura de todos os assentos, a construção de um estacionamento subterrâneo com 4.200 vagas e aproximação da arquibancada inferior, em 20 metros , em relação ao campo. Por isso, a capacidade do estádio diminuirá de 58,3 mil para 50 mil torcedores. Além disso, o projeto prevê uma nova área com shopping, cinemas, restaurantes e hotel. Os detalhes do projeto serão divulgados após o término da licitação da obra.


Valor estimado da obra: R$ 300 milhões
 
 

Estádio: Estádio José Pinheiro Borda (Beira-Rio), Porto Alegre




Arquitetos responsáveis pelo projeto: Fernando Balvedi, Gabriel Garcia e Maurício Santos da Hype Studio


Características do projeto: com a reforma já iniciada, o projeto procura aproveitar ao máximo a estrutura já existente do estádio. Entre as poucas intervenções, estão a cobertura do complexo, a reforma e ampliação da arquibancada inferior, construção de camarotes e reformulação interna (administração, tribuna principal, restaurantes etc). A capacidade será aumentada de 56 mil para 60 mil lugares.


Valor estimado da obra: R$ 150 milhões
 
 

Estádio: Mané Garrincha, Brasília



Escritório responsável pelo projeto: Castro Mello Arquitetos


Características do projeto: o estádio Mané Garrincha deixará de ser olímpico para se tornar uma arena multiuso. Apenas a fachada e a arquibancada superior originais serão mantidas. O novo projeto prevê uma cobertura de tensoestrutura sobre as arquibancadas, estacionamentos e áreas de apoio, vestiários, central médica, lojas e outros empreendimentos. A capacidade será de 60 mil lugares aos torcedores e 10 mil à imprensa, personalidades, staff e convidados.


Valor estimado da obra: R$ 522 milhões


Estádio: Jornalista Mário Filho (Maracanã), Rio de Janeiro



Escritório responsável pelo projeto: Castro Mello Arquitetos


Características do projeto: para a Copa do Mundo de 2014 será construída uma nova cobertura no estádio, um prédio para estacionamento com cerca de 3.500 vagas e outras intervenções para melhorar a visibilidade nas arquibancadas. Além disso, o projeto pode ir além da reforma do estádio, incluindo a requalificação da Quinta da Boa Vista, do Museu de São Cristóvão e a reurbanização dos bairros Maracanã e Tijuca.


Valor estimado da obra: R$ 460 milhões



Estádio: Governador José Fragelli (Verdão), Cuiabá (MT)



Escritório responsável pelo projeto: Castro Mello Arquitetos


Características do projeto: as principais intervenções serão a criação de um grande parque ao redor do estádio, a diminuição da capacidade para 48 mil torcedores e a construção de uma área com camarotes, tribuna de honra e gabinetes de imprensa.


Valor estimado da obra: R$ 350 milhões
 
 

Estádio: Governador Magalhães Pinto (Mineirão), Belo Horizonte



Escritórios responsáveis pelo projeto: Gerkan Marg & Partner (GMP) e Gustavo Penna Arquiteto & Associados


Características do projeto: o estádio será transformado em um complexo cultural, esportivo e de lazer. No interior do estádio, as maiores intervenções serão o rebaixamento do gramado em 3,5 metros , a construção de camarotes e de uma cobertura feita de metal e membranas de policarbonato para a arquibancada. O projeto ainda prevê pavimentos subterrâneos com espaço para shoppings, centros comerciais, área de eventos, equipamentos culturais, hotéis e estacionamentos.


Valor estimado da obra: não divulgado
 
 

Estádio: Arena das Dunas, Natal



Escritórios responsáveis pelo projeto: escritório brasileiro Coutinho, Diegues e Cordeiro Arquitetos em parceria com o escritório inglês Populus


Características do projeto: para dar lugar ao novo estádio, o atual Machadão e o Centro Administrativo serão demolidos. O projeto da Arena das Dunas prevê a completa reurbanização do local, com a implantação do novo estádio para os jogos e de um complexo formado por uma arena multiuso, hotéis, teatro, estacionamento para seis mil veículos, prédios comerciais e um shopping, além dos novos Centros Administrativos do Estado e do município.


Valor estimado da obra: R$ 300 milhões
 

Estádio: Otávio Mangabeira (Fonte Nova), Salvador



Arquitetos responsáveis pelo projeto: Marc Duwe e Claas Schulitz (Schulitz+Partner Architekten)


Características do projeto: por conta das más condições do edifício, praticamente todo o estádio será reformado, desde a reformulação das arquibancadas, a instalação de cobertura e a adequação dos espaços para imprensa e áreas vip até a restauração das instalações hidráulicas e elétricas. O projeto só vai manter a forma de ferradura do estádio, com a abertura que dá para o lado sul, para o dique do Tororó.


Valor estimado da obra: R$ 231 milhões
 

Estádio: Arena da Baixada, Curitiba



Escritório responsável pelo projeto: Vigliecca Associados


Características do projeto: considerado o estádio mais moderno do Brasil atualmente, a arena receberá poucas modificações para a Copa de 2014. Entre elas, o aumento da capacidade de 21 mil para 41 mil torcedores, alterações na cobertura, melhoria da iluminação, eliminação de pontos cegos e dos fossos e a abertura de novas saídas, nas esquinas do estádio.


Valor estimado da obra: R$ 140 milhões
 

Estádio: Cidade da Copa, Recife



Arquiteto responsável pelo projeto: não divulgado pelo Governo de Pernambuco


Características do projeto: prevê a construção de um estádio com capacidade para 46.154 lugares, um conjunto habitacional, um centro comercial e hotel.


Valor estimado do estádio com infra-estrutura: R$ 1,6 bilhão
----------------------------------------------------------------------------------------
 
É...pra frente Brasil, Salve a população!
 
Karline Batista

3 comentários:

Dri Viaro disse...

Oi , passei pra conhecer seu blog, e desejar bom dia

bjss

aguardo sua visita :)

Cris Prates disse...

Oi...dei uma passada pra conhecer o teu blog...tb já vi o outro e dorei!!! Concordo plenamente contigo, e não é só estadios, me indigna tanta coisa nesse Brasil...enquanto nossos deputados ganham muiiita grana em cima do povo(e muitos destes eleitores dos dito cujos, q os colocaram lá), há muitos passando fome, dando um braço, chorando, por qualquer merrequinha do salário deles. Tanto q nem ousam sonhar com tal quantia em sua conta bancária...isso qm possuir claro.Gostei muito mesmo!! parabéns!!

Danilo LaGuardia disse...

Sou mineiro. Pasme, Karline, mas o valor estimado para o Mineirão (Governador Magalhães Pinto) juntamente com a infra-estrutura, gira em torno de R$2.000.000.000,00 (dois bilhões de reais). O projeto mais ambicioso da copa do mundo.

Chega a ser interessante lembrar do Ricardo Teixeira dizendo que a Copa do Brasil seria a copa da iniciativa privada, e descobrir que o Estado anda bancando 94% dos custos. ^^

Bacana, não acha?

Se me permite, vou aproveitar parte dos dados divulgados aqui pra um artigo que estou escrevendo para o meu blog de Direitos Humanos, o www.canhotoshumanos.blogspot.com

Abração. Vou favoritar seu blog.